Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.


CaFÉ com graça

O CaFÉ com graça voltou, venha conosco abençoar o amanhecer de alguém!
Todas às terças-feiras na Casa Laranja.

“Portanto, meus amados irmãos, mantenham-se firmes, e que nada os abale. Sejam sempre dedicados à obra do Senhor, pois vocês sabem que, no Senhor, o trabalho de vocês não será inútil.”
‭‭(1 Coríntios‬ ‭15:58‬ ‭NVI‬‬)

Servir é está mais próximo do que Cristo foi, é ser imagem e semelhança Dele. Hoje, tivemos mais uma Terça com Graça, nossos irmãos levaram carinho, conforto, paz, palavra e alimentos àqueles que enfrentam madrugadas angustiantes em filas.
#igrejamultiplicadora #igrejaacolhedora #teampibi #pibi #itaperuna #primeiraigrejabatista #batista #carinho #conforto #Deus #cafecomgraça #tercacomgraça @ PIBI – Primeira Igreja Batista de Itaperuna

O Reino de Vida

Vivemos um tempo de contradições. Ao mesmo tempo em que o conhecimento tem aumentado a expectativa de vida, a violência e as tragédias também crescem, promovendo a morte. Os que mais sofrem em relação a isso são as crianças, os jovens, as mulheres e os negros.

Através de sua Palavra Deus nos ensina a valorizar a vida (Lv 24.18 e Dt 12.23). Quem valoriza a vida cultiva hábitos saudáveis, tem boa alimentação, cuida da sua saúde e respeita seus limites. Esta valorização deve acontecer tanto na sua própria vida como na vida alheia.

Valorizamos a vida quando não permitimos sua banalização (Lc 12.23). Banalizamos a vida quando apoiamos políticas que geram morte, repercutimos a insensibilidade, mudamos nossos valores e tratamos a vida como algo descartável.

A vida precisa ser preservada (Sl 103.4 e 116.8,9). A vida é preservada quando removemos o suicídio como uma possibilidade, cuidamos dos outros para não tirarem a própria vida e tratamos o socorro como uma emergência.

O respeito pela vida nos deixa tristes em relação à morte (Sl 116.15). Respeitamos a vida quando a repercutimos no lugar da morte e quando a celebramos na companhia de Deus.

A vida é grande, importante, singular. Só existe uma coisa maior e mais bonita do que a vida, o amor de Deus (Sl 63.3). Este amor foi evidenciado em Jesus Cristo e pode refletir em nós através do amor aos nossos irmãos (1 Jo 3.16).

Thiago S. da Rocha

O princípio do discipulado! (2 Timóteo 2.1-2)

O discipulado é o processo de aperfeiçoamento de cada pessoa como discípulo de Jesus. Isso significa que todos os cristãos devem ser discipulados constantemente. Precisamos entender que o discipulado não é um programa da igreja, e sim um princípio para a vida cristã. Todos devem  viver o discipulado, tanto para o seu desenvolvimento pessoal, quanto para o auxílio do progresso de outras pessoas. 

Este processo de amadurecimento espiritual é importante, pois proporciona segurança às pessoas. Na medida em que vamos nos aperfeiçoando, ficamos mais confortados ao conhecer melhor o caráter de Deus e sua vontade. Também somos capazes de cuidar espiritualmente de outras pessoas. Quando crescemos, sentimos mais desejo de aconselhar e encorajar novos irmãos e irmãs em Cristo, bem como temos mais capacidade para isso. E ainda nos sentimos mais fortalecidos para termos mais atitudes semelhantes a de Jesus. O comportamento do discípulo segue os ensinos de Jesus, virtudes espirituais vamos experimentar. O discipulado é a única maneira da igreja crescer.

O discipulado só pode acontecer através de outra pessoa. Ninguém se discípula, antes, é discipulado por alguém. Todos precisam de um discipulador, desde o pastor até o ainda não crente. O discipulado não acontece virtualmente ou à distância. Ninguém é um autodidata espiritual. O discipulado acontece quando uma pessoa se compromete a cuidar da outra. Ela vai ouvir suas dúvidas, seus problemas e suas dores. Vai refletir à luz do evangelho com ela, orar e acompanhar para que não se perca. Vai se importar com toda sua vida e se alegrar com suas vitórias. 

Precisamos do princípio do discipulado para não sermos contaminados com os ensinamentos errados que são divulgados, ainda que com uma roupagem religiosa. Muitos crentes são influenciados por ensinamentos contra a Palavra de Deus através de programas de televisão e de sites. O discipulado vai ensinar o caminho de Deus e não nossa preferência pessoal. Ele vai dar condições para que realmente tenhamos uma nova vida em Cristo.

Thiago S. da Rocha

A sabedoria que gera a paz! (Tiago 3.13-18)

A sabedoria é o uso correto do conhecimento, serve para lidarmos com as circunstâncias e com as pessoas. Existem dois tipos de sabedoria, a terrena e a celeste. Qual delas é a sua?

As duas sabedorias são bem diferentes. Elas diferem uma da outra tanto em sua origem, como em suas características e nos seus resultados.

A sabedoria terrena vem deste mundo e das paixões malignas. Se manifesta por meio de uma inveja amargurada, do sentimento faccioso e da mentira. É evidente pelo discurso. Esta sabedoria produz vanglória, contenda, disputa.

Já a sabedoria celeste vem do céu. É reconhecida pela mansidão, pela paz e pela tratabilidade. Ela fica evidente no procedimento. É olhar para a vida na perspectiva de Deus. Ela produz bênçãos e paz.

A sabedoria celeste é muito melhor. Não pode ser comprada (Jo 28.15). Quem a tem é muito feliz  (Pv 3.13). E se você não tem peça a Deus que dá a todos livremente (Tg 1.5).

Thiago S.da Rocha
(Resumo da mensagem de quarta-feira)

O Princípio da Oração

Existem coisas que mudam na igreja e outras não. Programas, organizações e eventos estão sempre sujeitos às novas adequações, mas a importância da oração sempre foi e sempre será vital para a igreja. Jesus ensinou aos seus discípulos que a oração é uma conversa íntima com o Pai. Não deve ser contaminada pela hipocrisia e pelo mecanicismo. Muitas orações não são dirigidas a Deus, mas a uma imagem criada ou à pessoa que está ao lado. Na oração de Jesus vemos como o Mestre nutria seu relacionamento com o Pai, com o próximo e consigo mesmo. 

Ao começar a orar Jesus foca a conversa no Pai, mais especificamente em seus atributos. Ele O reconhece como “O Santo que está no céu”. Em nossas orações, às vezes só falamos de nós mesmos, mas Jesus nos ensina, pelo exemplo, a falar sobre Deus. Isso fortalece e clareia nosso relacionamento com o Pai. Temos muito a falar na oração, temos que falar sobre a grandeza do poder de Deus, sobre a fidelidade de seu infinito amor e muitas outras coisas deste Deus maravilhoso. 

Depois de falar a respeito de Deus, Jesus fala sobre a necessidade do mundo, “que Sua Vontade seja feita na terra como é feita no céu”. Realmente só oramos por aquilo aue nos importa. Isso mostra a importância que Jesus dá à necessidade do mundo. Os discípulos entenderam que deviam se importar com as necessidades do mundo e não serem indiferentes às carências do próximo. Hoje devemos orar pelo surto do novo corona vírus na China, pelo aquecimento global e pelos danos provocados pela consequência das chuvas.

Em seguida, Jesus fala sobre sua necessidade mais básica, “o pão de cada dia”. O pão representa nossa alimentação. Sem comida não temos força para fazer nada. É através dela que permanecemos e realizamos nossos planos. Conseguir alimento é algo relativamente fácil, porém, mesmo assim, Jesus ensina a colocá-lo diante de Deus para que Ele nos abençoe. Podemos orar por outras necessidades pessoais básicas como o vestir, o dormir, o lazer e etc.

Por fim, depois de entrar nos porões da própria alma, chegou a hora de falar na oração ao Pai  as necessidades pessoais mais profundas, “perdoa os nossos pecados”. O perdão é uma necessidade profunda, subjetiva, que apenas a própria pessoa é capaz de reconhecer o tamanho da sua necessidade e experimentar a alegria e a vida que esta libertação oferece. Devemos compartilhar com o Pai nossas necessidades mais profundas. Além do perdão podemos falar sobre nossos medos, nossas ansiedades, nossos desejos e tudo que está lá no profundo dos nossos corações.

Precisamos orar mais e melhor. Não podemos ter medo de nos apresentar a Deus como somos, e nem mesmo de deixar de falar por acharmos que Ele não quer ou não gostaria de ouvir o que temos a dizer. Temos que nos apresentar a Deus com sinceridade e transparência, como Moisés que retirou as suas sandálias para ficar sem nada entre ele e o Deus Pai. 

Thiago S. da Rocha

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.